Arquivo de Junho, 2007

Feira de Artesanato da Maia

Vai começar neste fim de semana!

Temos sempre grande festança, farturas e carrinhos de choque!

A sério, é sempre um sitio agradável para visitar e provar as coisas boas da vida…as pessoas são amigáveis e coloridas!

Visitem e bom fim de semana para todos!

Não tenho palavras…

“Blade Runner” antecipou o futuro há um quarto de século

direitos reservados
Na pele do detective Rick Dekard, Harrison Ford teve um dos papéis mais marcantes da sua carreira cinematográfica

Sérgio Almeida

O tempo fez de “Blade Runner” (“Perigo iminente”, na tradução portuguesa) um dos filmes mais marcantes da história do cinema, relegando para segundo plano o ‘flop’ de bilheteira – menos de 10 milhões de euros, em vez dos 20 previstos -, as dificuldades de financiamento e a tensa relação entre a equipa técnica e os actores. Vinte e cinco anos decorridos sobre a estreia, o filme de Ridley Scott converteu-se também num dos produtos mais lucrativos do catálogo da Warner, apenas superado por “Casablanca”, sobretudo graças à performance comercial no mercado de vídeo e DVD.

A realização perfeccionista – Scott filmava cada cena dezenas de vezes, para desespero do elenco – e a sombria visão do futuro, corroborada pelos recentes avanços tecnológicos (ler caixa), são alguns dos factores que ajudam a explicar a popularidade hoje granjeada pelo filme, uma adaptação livre da novela de Philip K. Dick “Do androids dream of electric sheep?”

Com uma atmosfera carregada de tecnologia e marginalidade existencialista, “Blade Runner” inaugurou um género, designado de ‘ciberpunk’, que desde então foi repetido até à exaustão (raras vezes com bons resultados).

Reconhecimento tardio

A alegoria futurista sobre o significado da vida que Harrison Ford, então com 40 anos, protagonizou pode não ter ganho os dois Oscars para os quais estava nomeado, mas obteve, com a passagem dos anos, um reconhecimento muito mais amplo. Em 2004, 60 cientistas britânicos elegeram “Blade Runner” como o melhor filme de ficção científica de todos os tempos, à frente de “2001 Odisseia no espaço”, de Stanley Kubrick, “Guerra das Estrelas”, de George Lucas, e “O Império contra-ataca”, de Irwin Kershner.

A inclusão na lista dos filmes mais marcantes de sempre é, aliás, uma honra frequente atribuída a “Blade Runner”, o que torna ainda mais difíceis de imaginar os problemas enfrentados pelo realizador. O tom sombrio – “enviesado” e “pessimista”, segundo os dectractores – desagradou de tal forma aos produtores, que forçaram mesmo Scott a introduzir profundas alterações no filme para tornar a história mais linear. Em vez dos longos planos oníricos, inspirados no imaginário de Fritz Lang ou Stanley Kubrick, a versão inicial incluía a locução de Harrison Ford e um final feliz para satisfazer os apreciadores do género, mais habituados a aventuras do género de “Guerra das Estrelas”. As óbvias concessões artísticas não impediram, porém, que os resultados iniciais ficassem muito aquém do esperado.

Edição especial

A data redonda não passou ao lado dos gurus do marketing. Se, por ocasião dos 10 anos, foi lançada uma versão integral do filme – inaugurando a moda das ‘director’s cut’ -, agora, atingidas as ‘bodas de prata’, uma nova remontagem se perfila. Ridley Scott abandonou temporariamente as produções executivas em que tem estado envolvido para se dedicar a uma nova versão do clássico que inclui planos retocados e uma sequência nova, na qual, pese embora não exista confirmação, o filho de Harrison Ford terá participado.

À estreia no cinema do ‘novo’ “Blade Runner”, sem data marcada, deverá seguir-se o ainda mais rentável lançamento no mercado de venda directa e aluguer. A Warner planeia não só edições em DVD mas também nos sofisticados HD DVD e Blu-ray. Os mais aficcionados terão também ao dispor uma caixa especial para coleccionadores, de que fazem parte as versões norte-americana e internacional, o ‘director’s cut’ lançado há 15 anos e vários extras.

Em 1992, “Blade Runner” reconciliou-se com as plateias mais exigentes. Mais modestos, os objectivos da ‘nova’ versão passam apenas por consolidar um prestígio quase incontestado. Uma tarefa ganha à partida.

Retirado “literalmente” da página do Jornal de Noticias de hoje no Sapo 🙂

Eu adoro este filme, é o filme da minha vida e ponto final!

Teste do Gelado!

Não gosto de gelado de limão acreditem! Mas é a minha cara… 😉

Variações de…

sorriso.jpg 

Sorriso, límpido, cristalino,
puro, simples sem preconceitos.
Sorriso tímido e arrojado,
sem medo e sem trejeitos.

No Lirismo Minimalista de 21/06/07

Viva o S. António, viva o S. João!

Bom fim de semana pessoal!

Amanhã irei ao S.João na minha terra – Porto, há 6 anos que não o festejo!

Tenho saudades do fogo, da Ribeira apinhadinha de gente, as confusões dos martelinhos e alhos-porros…enfim…uma noite para gozar!

A boca…

boca.jpg 

A boca vermelha sensual,

que sussurra palavras doces e amargas,

move-se ao sabor das mesmas,

deixando no ar o perfume do seu baton…

No Lirismo Minimalista

Chegou o Verão lá lá lá lá

guitarra.jpg

Here comes the sun, do do do do
Here comes the sun, and I say
It’s all right

Little darling
It’s been a long cold lonely winter
Little darling
It feels like years since it’s been here

Here comes the sun, do do do do
Here comes the sun, and I say
It’s all right

Little darling
The smiles returning to the faces
Little darling
I seems like years since it’s been here

Here comes the sun, do do do do
Here comes the sun, and I say
It’s all right

Sun, sun, sun, here it comes
Sun, sun, sun, here it comes
Sun, sun, sun, here it comes
Sun, sun, sun, here it comes
Sun, sun, sun, here it comes

Little darling
I feel that ice is slowly melting
Little darling
It seems like years since it’s been clear

Here comes the sun, do do do do
Here comes the sun, and I say
It’s all right
Here comes the sun, do do do do
Here comes the sun
It’s all right
It’s all right

“Here comes the sun” – Beatles


Calendário

Junho 2007
S T Q Q S S D
« Maio   Jul »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Visitantes

  • 447,694 hits

Top Clicks

  • Nenhum

Entradas Mais Populares